• 15 de setembro de 2020

Icatu: PDT faz grande convenção e oficializa candidatura de Marquinho para às eleições 2020

Na noite de domingo, 13, o nome de Marquinho(PDT) foi confirmado como candidato a prefeito de Icatu e vai, a partir de agora, impulsionar sua campanha rumo à eleição.

A convenção reuniu um grande número de pessoas ao ar livre, que foram de vários povoados, lideranças que declararam apoio para Marquinho e Késia rumo as eleições 2020.

O evento contou com a participação do senador Weverton Rocha, deputado estadual Yglesio, deputado estadual e secretário de desenvolvimento social Márcio Honaiser, deputado federal Bira do Pindaré e pré candidatos a vereadores do grupo.

Um dos momentos marcantes da convenção foi a confirmação da candidatura de Danieli Almeida na Câmera Municipal que falou dos seus projetos e desafios em continuar o sonho do saudoso esposo Tiago Almeida, em lutar pelo povo de Icatu-MA.

  • 2 de setembro de 2020

Dr. Yglésio sai em defesa dos músicos maranhenses

A classe artística tem reivindicado o direito de trabalhar. “A gente só quer trabalhar” é o que tem ecoado nas rodas de conversa de artistas, músicos e técnicos. A portaria que libera músicos em bares, restaurantes ou eventos privados só permite a participação de dois profissionais por atração.

O deputado estadual Dr. Yglésio (PROS), que também é pré-candidato a prefeito de São Luís, cobrou da Casa Civil a liberação de pelo menos quatro músicos por apresentação. “Por que a música não pode voltar a um cenário mais próximo da realidade? A gente precisa colocar pelo menos a proposta de quatro músicos no palco para que volte a ter uma atividade musical plena”, sugeriu Yglésio.

O apelo de Yglésio pela cultura tem consonância com o que tem reivindicado os músicos. “A gente quer voltar a trabalhar, a gente não quer favor de ninguém. Reuniões políticas aglomeram 400 pessoas, a gente não pode ter quatro músicos tocando no palco?”, questionou o músico Victor Hugo, do grupo Argumento.

Ainda na tribuna, Yglésio disse esperar que o “mais rapidamente possível reveja essa decisão e que regularize a atividade dos músicos porque eu, como médico, posso dizer, com muita tranquilidade, que há condições plenas para que a gente coloque quatro músicos no palco, não vai ter nenhum risco à saúde pública e nós vamos conseguir devolver a dignidade a um segmento que tem sido muito afetado na pandemia”, finalizou.

Foto: Agência Assembleia

  • 28 de maio de 2020

Prefeito Nagib leva enquadrada de Yglésio ao falar de reabertura de comércios

No meio da pandemia, o prefeito de Codó, Francisco Nagib (PDT) mostrou-se preocupado com os negócios da família. Ao anunciar a edição de um decreto que reabre o comércio, o prefeito-empresário levou uma enquadrada do deputado estadual Dr. Yglésio (PROS) e de seus seguidores.
“Nossa preocupação fundamental em meio a essa grave pandemia é e continuará sendo salvar vidas. Mas precisamos também, com os cuidados sanitários devidos, cuidar da atividade econômica, razão pela qual temos que neste momento reabri (sic) o comércio. Aguardem novo decreto…”, sugeriu Nagib.
Abaixo da publicação, Yglésio, que é médico, respondeu: “Acho cedo ainda, curva em Codó subindo bastante. Ideal manter fechado pelo menos mais um ciclo da doença (14 dias).”, catracou o parlamentar.
A publicação recebeu apoio de codoenses. “Infelizmente esse prefeito é midiático ao extremo. Posta cada coisa sem embasamento teórico-científico…”, disse uma seguidora. “Exatamente, deputado Yglésio”, concordou outro.
Quando Nagib fala em “cuidar da atividade econômica” ao anunciar reabertura do comércio, o Prefeito de Codó está falando da atividade econômica da sua família.
A família do prefeito tem pelo menos: casa de show, postos de gasolina, revenda de gás, fábrica de produtos de limpeza, fábrica de açúcar, fábrica de plástico, hotel, televisão, rádio, concessionária de moto e até aeroporto.
Da cadeira de prefeito de Codó, Francisco Nagib (PDT) segue cuidando dos negócios da família.

  • 24 de abril de 2020

Faculdade IESF aumenta descontos em mensalidade em período de pandemia do covid-19 e vira referência

Na busca de manter o equilíbrio financeiro das famílias que tiveram seus rendimentos reduzidos por conta dos decretos que limitam as atividades econômicas no Maranhão durante a pandemia causada pelo covid-19, o Instituto Franciscano de Ensino Superior – IESF, resolve adotar medidas que possam contribuir de forma solicita com seus alunos.

O IESF está concedendo desconto pontualidade de 20% e isenção de multas e juros em todas as parcelas vencidas. Além de desconto de 25% nas próximas parcelas do mês de maio até o vencimento.

Com essa atitude a Faculdade IESF se torna uma referência para outras Instituições Privadas de Ensino, que se negam em reduzir as mensalidades ou dar descontos em contratos de modalidade presencial. Embora com o decreto do governo as instituições de ensino encontram-se fechadas.

Os deputados estaduais Rildo Amaral (SD) e Dr. Yglesio (PROS) apresentaram na Assembleia Legislativa um Projeto de Lei que obriga as instituições de ensino da rede privada a reduzirem a suas mensalidades, durante o período que durar o plano de contingência do Estado, em virtude do COVID-19.

O projeto de lei prevê percentuais de redução nas mensalidades de acordo com o número de alunos de cada instituição e deve ser votado nos próximos dias.

“A nossa intenção não é quebrar as instituições de ensino privado, mas que elas se mostrem solícitas neste momento de crise. Tenho sido procurado por muitos pais de alunos que estão impedidos de trabalhar, que os rendimentos estão caindo drasticamente e estão com crianças em casa com despesas maiores ainda, mas que cujas escolas não quiseram reduzir as mensalidades, mesmo não oferecendo aulas. Da mesma forma os universitários têm se mobilizado por causa das aulas terem sido reduzidas ao formato online. A Faculdade IESF em Paço do Lumiar-MA, mostra que é possível e merece nosso reconhecimento.” Disse o deputado Yglesio em sua fala após a reunião com diretores da Instituição.