• 30 de junho de 2020

Decotelli deixa MEC após revelações de falsidades em currículo

Anunciado na semana passada como novo ministro da Educação do Brasil, Antonio Decotelli pediu demissão do cargo. Ele deixa o posto após uma série de falsificações no seu currículo serem descobertas. Ele entregou hoje o pedido de demissão ao presidente da República, Jair Bolsonaro.

Segundo a Folha, para o cargo, voltaram a ser cogitados o secretário de Educação do Paraná, Renato Feder, o ex-assessor do Ministério da Educação Sérgio Sant’Ana e o conselheiro do CNE (Conselho Nacional de Educação) Antonio Freitas, que é pró-reitor na FGV.

A primeira das falsifificações de Decotelli foi o doutorado. Segundo o currículo apresentado por Bolsonaro, o economista era doutor pela pela Universidade Nacional de Rosario, da Argentina, mas o reitor da instituição, Franco Bartolacci, negou que ele tenha obtido o título.

Depois, a Universidade de Wuppertal, na Alemanha, informou que o novo ministro não possui título da instituição, ao contrário do que constava em seu currículo, que mencionava pesquisa de pós-doutorado.

Por último, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) negou que Decotelli tenha trabalhado para a instituição, como ele também colocou no seu currículo Lattes. A nova controvérsia irritou o presidente Jair Bolsonaro, segundo assessores.

  • Tags:
  • 30 de junho de 2020

Senador Roberto Rocha emplaca Rosendo Júnior na diretoria da Codevasf em Brasília

O senador Roberto Rocha (PSDB) continua mostrando o seu poder de influência no Governo Bolsonaro. É dele a indicação do administrador Rosendo Júnior para a Diretoria da Área de Desenvolvimento e Infraestrutura da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba- Codevasf. 
 
A Codevasf tem Sede em Brasília e oito Superintendências Regionais na sua área de atuação, além de escritórios de representação e de apoio técnico e unidades de produção e pesquisa. Hoje, ela atua em todo o estado do Maranhão graças ao Projeto de Lei 85/2015, de autoria do senador Roberto Rocha, que ampliou a sua área de atuação e possibilitou que ela abarcasse todas as bacias hidrográficas do estado.
A posse de Rosendo Júnior aconteceu nesta terça-feira, 30, em Brasília, e contou com a presença do senador Roberto Rocha, do diretor -presidente da Codevasf, Marcelo Andrade Moreira Pinto e de outros  membros do alto escalão da Companhia. 
 
Com larga experiência na administração pública, Antônio Rosendo Neto Júnior é funcionário concursado da Secretaria da Fazenda do Maranhão (Sefaz-MA) e exerceu atividades de gerente e diretor em diferentes empresas nos últimos 20 anos.
Administrador de empresas, Rosendo Júnior tem pós-graduação em Gestão Pública e Direito Tributário. Foi secretário-adjunto na Secretaria de Meio Ambiente do Maranhão,  diretor da SEFAZ, em Codó, e diretor de Negócios do Banco do Nordeste.

  • 30 de junho de 2020

Decotelli nega plágio no mestrado, explica doutorado e diz: ‘Sou ministro’

O ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, negou hoje as acusações de plágio sobre sua dissertação de mestrado, explicou por que se apresentou como doutor — ainda que não tenha adquirido o título na Universidade de Rosário, na Argentina, como alegou — e confirmou que segue à frente do MEC, mesmo depois dos questionamentos sobre seu currículo.

As declarações foram feitas após reunião com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Mais cedo, o Palácio do Planalto anunciou que a posse de Decotelli, inicialmente marcada para amanhã, às 16h, foi adiada e ainda não tem data para acontecer.

O ministro argumentou que, por ter “desenhado” o Banrisul e ter feito seu mestrado com base em sua vivência no banco, é possível que tenha havido uma “distração” no desenvolvimento da dissertação, mas não um plágio propriamente dito. Ele lembrou que, na época, não havia tantos mecanismos quanto hoje para verificar esse tipo de problema. “Quando você escreve, tem que ter disciplina mental para escrever, revisar e mencionar o que citar. Cuidado. É possível haver distração? Sim, senhora. Hoje, a senhora tem mecanismos para verificar, [tem] softwares. Mas naquela época, pela distração… Não houve plágio, porque o plágio é quando faz ‘Control + C, Control + V’, e não foi isso”, justificou para os jornalistas.

Quanto ao doutorado, Decotelli disse ter cursado todos os créditos do curso na Universidade de Rosário e até recebido um certificado de conclusão. Sua tese, porém, foi reprovada, e a banca que a analisou lhe pediu que fizesse “readequações” no trabalho. Só que o ministro precisou voltar ao Brasil por conta de “dificuldades financeiras” — e nunca mais voltou para apresentar a tese corrigida. “A banca falou que a tese tinha um ponto de corte muito longo e me mandou fazer readequações. Essa foi a recomendação formal da banca. [Mas] Eu precisava voltar ao Brasil, porque toda a despesa foi pessoal, não havia bolsa. Com dificuldade, não mais voltei. [Mas] Eu fiquei com o diploma de créditos concluídos, posso disponibilizar a vocês”, disse Decotelli. Ele se referiu à ausência do título de doutor como um “detalhe operacional”, uma vez que, pelas leis argentinas, não foi feita a defesa a uma banca, como de costume. “[Mas] O curso de pós-graduação, com todas as notas, disciplinas concluídas, aprovadas, frequência, caderneta, toda a estrutura da secretaria da Universidade de Rosário, estão nos papéis disponíveis”, reforçou. ‘Sou ministro’.

 

  • Tags:
  • 30 de junho de 2020

São José de Ribamar: Beto das Vilas participa de encontros com PSB e PTC

O final de semana foi marcado por movimentações políticas visando a corrida eleitoral pela prefeitura de São José de Ribamar. Com popularidade em alta, Beto das Vilas participou de dois importantes encontros com pré-candidatos ao cargo de vereador.

No sábado (27), Paulo Alencar, que foi o segundo vereador mais votado em 2016 e preside o PTC em São José de Ribamar, reuniu 28 pré-candidatos ao cargo de vereador, de todas as regiões do município, e declarou total apoio a pré-campanha que visa tornar Beto das Vilas o próximo prefeito do município. “Esse encontro, que trata da pré-campanha dos 28 companheiros que devem disputar as eleições em outubro, tem dois objetivos.

O primeiro, é orientar os pré-candidatos sobre as prováveis mudanças no calendário eleitoral, caso as eleições sejam adiadas para o dia ‪15 de novembro‬. E o segundo motivo, é para dizer que os 28 pré-candidatos a vereadores ouvimos nossas lideranças nos mais diversos bairros e decidimos que São José de Ribamar precisa voltar a ser governada por um homem simples, que vive nossa cidade diariamente, que conhece o cotidiano do ribamarense e que tenha sua origem no povo. Por isso, por unanimidade, declaramos apoio a pré-candidatura de Beto das Vilas. “ destacou Paulo Alencar.

Beto agradeceu o carinho recebido e disse que está buscando a união, através de diálogo com moradores e lideranças. “É preciso conhecer Ribamar e ouvir a cidade todos os dias do ano, como faço diariamente por onde ando. Só se resolve problemas quando conhecemos a origem deles, e é isso que vamos fazer.” Disse o pré-candidato a prefeito.

Na segunda-feira (29), o pré-candidato a prefeito participou do encontro do PSB, realizado pelo vereador Cássio Salis, presidente municipal da legenda.

Durante o ato, mais uma vez Beto das Vilas foi aclamado pelos pré-candidatos a vereador e agradeceu a confiança.
“Encerramos ainda pouco a primeira reunião com membros do Partido Socialista Brasileiro (PSB). Na ocasião, apresentamos a minha pré-candidatura a prefeito, conversamos sobre as possíveis mudanças no calendário das eleições, orientamos os pré-candidatos quanto às regras eleitorais, além da importância das atividades de pré-campanha e sobre as ações que podem ou não serem realizadas neste momento”, publicou o pré-candidato em suas redes sociais.

  • 29 de junho de 2020

Partidos negociam acordos na Câmara Federal para adiar as eleições municipais

Líderes partidários se reuniram sábado (27) na residência oficial da presidência da Câmara dos Deputados para tentar chegar a um acordo e garantir a votação, na próxima semana, do texto que adia as eleições municipais. Uma nova reunião está prevista para este domingo (28).

Pelo calendário eleitoral, o primeiro turno está marcado para 4 de outubro, e o segundo, para 25 de outubro. Porém, o pleito deve ser adiado por conta da pandemia do novo coronavírus.

O plenário da Câmara está bem mais dividido do que o do Senado, que aprovou a proposta de emenda constitucional por ampla maioria na última terça-feira (23).

Alguns partidos do bloco parlamentar conhecido como Centrão, por exemplo, vinham defendendo a manutenção das eleições em outubro. Assim como prefeitos e vereadores que querem a reeleição e temem ficar sem recursos em novembro por causa da pandemia e o impacto que os cofres vazios pode ter nas urnas.

Líderes do Centrão só cederam após conversas com ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) que defenderam o adiamento e chegaram a sinalizar que poderiam alterar as datas das eleições se o Congresso não aprovasse a mudança.

Para evitar um desgaste maior com os prefeitos, deputados acertaram, nas reuniões deste sábado, que a votação do adiamento das eleições virá acompanhada da aprovação de uma medida provisória garantindo a recomposição das perdas de arrecadação de municípios por meio do fundo de participação, o FPM. A recomposição seria de cerca de R$ 5 bilhões.

  • Tags:
  • 29 de junho de 2020

‘Não podemos subestimar Bolsonaro duas vezes’, alerta Marina Silva

A ex-candidata à presidência e ex-senadora Marina Silva (Rede) declarou que é necessário se manter alerta diante das intenções do presidente Jair Bolsonaro (Sem partido). Em entrevista a Mário Kertész na Rádio Metrópole hoje (29), ela comentou que, durante o último pleito, o então deputado federal foi subestimado. Atualmente, Marina critica a polarização das discussões políticas no país.

“Todos temos que pensar e acho que subestimamos o Bolsonaro durante as eleições. A mídia subestimou, os partidos, as lideranças políticas e todos nós. O que tenho dito é que não podemos subestimar o Bolsonaro duas vezes. Agora, quando ele ameaça a democracia, a saúde pública e quando ele não toma as medidas, criando o tempo todo situações difíceis, como o caso de querer interferir nos órgãos públicos para criar benefícios para ele e amigos, isso tudo tem que ser olhado pelas instituições, pela sociedade, formadores de opinião e pelas lideranças políticas que têm responsabilidade por isso aí”, declarou a ex-presidenciável.

“Durante a campanha, houve sim essa polarização. O Partido dos Trabalhadores sempre acreditou que era mais fácil ganhar de Bolsonaro do que de qualquer outro. Isso é uma cultura que vem de longe. A aliança que vem de longe que era feita pelo PT e agora pelo PSDB sempre achavam que era melhor disputar um com o outro e apostavam tudo na polarização. Essa polarização se deslocou e foi ao extremo entre a candidatura do PT e o Bolsonaro e agora virou essa disputa entre lulismo e bolsonarismo”, reforçou Marina, que disse ser necessário união para tirar o país “do poço sem fundo”.

Marina Silva comentou as discussões sobre uma frente democrática de partidos contra as manifestações autoritárias de Bolsonaro. De acordo com a ex-senadora, a “agenda” defendida por esses partidos e lideranças políticas é o que vai unir o país. “Com isso tenho trabalhado junto com Ciro, com PSB, com Cidadania, PDT, PV e os partidos que estamos trabalhando junto com uma ação forte que a sociedade está tendo em vários movimentos para que a gente pense em primeiro lugar no país. Não é o momento de ficar polarizando mais uma vez em torno do poder”, acrescentou.

  • Tags:
  • 28 de junho de 2020

Pré-candidato a Prefeito em São Luís, Carlos Madeira realiza evento político em Paço do Lumiar

Essa foi boa… O pré candidato a prefeito de São Luís, Carlos Madeira pelo Solidariedade, realizou evento para receber o apoio da Deputada Estadual Dra. Helena Duailibe e o Vereador Afonso Manuel.

O evento contou com a presença de diversas lideranças comunitárias ligadas a Dra. Helena e que estão dispostas a levar o nome de Madeira como o mais preparado para vencer as eleições.

O curioso de tudo é que o evento é de São Luís, porém o local escolhido foi o distante Parque Aquático Val Paraíso, no município de Paço do Lumiar.

O Val Paraíso é de propriedade do ex juiz federal Madeira que estava fechado durante todo o período de Pandemia e deve voltar a funcionando logo.

  • 28 de junho de 2020

Secretária de Saúde emite Nota de Pesar pelo falecimento do Dr. Rafael Seabra

  • Tags:
  • 26 de junho de 2020

Eleições 2020: Helena Duailibe apoiará Carlos Madeira para prefeito de São Luis

helena duailibe

Reprodução: A deputada que antes apoiaria outro pré-candidato, agora anunciará seu apoio a Carlos Madeira

O partido Solidariedade, no comando de Simplício Araújo, promoverá um grande ato neste sábado (27), no Rio Poty Hotel, para anunciar o apoio da Deputada Estadual Helena Duailibe (MDB) ao pré-candidato Carlos Madeira, rumo à prefeitura de São Luís nas próximas eleições.

A Deputada Drª Helena tem o seu marido, o vereador Afonso Manoel, hoje filiado ao partido Solidariedade, que vai disputar a reeleição na capital maranhense. Apesar da filiação ao Solidariedade que tem Madeira como pré-candidato a prefeito, a deputada Helena vinha acompanhando até então o projeto do também pré-candidato Rubens Pereira Jr, do PC do B, que só não foi mais adiante devido o vereador Afonso não ter encontrado espaço para filiação no próprio PC do B.

O pré-candidato Rubens Jr fez o possível para manter Dra. Helena no seu projeto, inclusive indicando até mesmo o seu genro como atual Secretario de Cidades do Governo do Estado. Helena tem, agora, um outro desafio, que será reeleger o marido. Contudo, essa missão não será nada fácil devido a dificuldade até mesmo da chapa do Solidariedade fazer coeficiente eleitoral. Para isso, outra decisão já foi tomada segundo os bastidores da politica.

Caso aconteça do Carlos Madeira não conseguir atrair outro partido para somar em uma coligação, deverá Helena Duailibe ser a vice numa chapa puro sangue. Assim, poderá ajudar os candidatos proporcionais do Solidariedade com os votos de legenda.

  • 26 de junho de 2020

Participação de Dr. Julinho em entrevista de rádio esquenta o debate político em Ribamar

O médico e ex-prefeito de São José de Ribamar passou a ser o principal alvo de adversários políticos na cidade balneária, após participar, nesta quarta-feira (24), da terceira rodada de entrevistas com os pré-candidatos a prefeito promovida por uma emissora de rádio local.

Sereno e com histórico de mais de 30 anos dedicados aos ribamarenses, Dr. Julinho respondeu às perguntas dos ouvintes e falou do desejo em voltar a cuidar, com atenção que a população merece, do presente e do futuro da cidade balneária.

Logo após terminar sua participação na sabatina com os apresentadores da Rádio 92,3 FM, sem ter nada que o desabone, Julinho passou a ser atacado por fakenews criadas por seus principais adversários, que temem a força do pré-candidato.

Notícias falsas em blogs, vídeos montagem espalhados por perfis fakes começaram a circular e foram barrados pela Justiça, que garante o direito de resposta para restabelecer a verdade em blogs que espalharam fakews.

Tranquilo e conhecedor de todos os bairros ribamarenses como poucos, Julinho tem mantido sua rotina de visitas, obedecendo as recomendações da OMS e cuidando, ainda mais, dos ribamarenses pelas comunidades por onde anda.

Confira a certidão que enterra mais uma fakenews espalhada por quem teme enfrentar Dr. Julinho nas urnas.

  • Tags: