• 6 de julho de 2020

Urgente: Ricardo Murad denuncia falta de medicamentos em UTIs de Covid-19

O ex-secretário de saúde Ricardo Murad, usou as redes sociais para fazer uma grave denúncia em relação ao hospital Macrorregional de Coroatá. Segundo Ricardo, a Unidade de Saúde está sem medicamentos essenciais para os pacientes graves de Covid-19.

A falta de medicamentos anestésicos em muitos hospitais no Brasil tem  preocupado muitos governos.

Os medicamentos sedativos e anestésicos são usados em procedimentos com anestesia e em pacientes entubados. Como pessoas infectadas por coronavírus podem passar muitos dias na UTI, o consumo é acelerado.

O caso é gravíssimo e existe uma necessidade urgente de solução. Vidas estão em perigo.

  • 12 de junho de 2020

Bolsonaro pede que apoiadores invadam hospitais e filmem leitos vazios em hospitais

O presidente Jair Bolsonaro pediu, em sua live semana realiza ontem (11), que apoiadores invadam unidades hospitalares dedicadas ao combate contra o coronavírus e filmem a ocupação dos leitos.

“[Se] Tem hospital de campanha perto de você, hospital público, arranja uma maneira de entrar e filmar. Muita gente está fazendo isso e mais gente tem que fazer para mostrar se os leitos estão ocupados ou não. Se os gastos são compatíveis ou não. Isso nos ajuda”, disse o presidente.

Segundo a Folha, a entrada em unidades de saúde sem autorização não é permitida. O gesto, além de constranger os pacientes, coloca o visitante em risco de contaminação, sobretudo em meio à pandemia de coronavírus. As autoridades de saúde têm recomendado que as pessoas evitem unidades hospitalares para evitar o contágio.

Sem mostrar provas, Bolsonaro disse que chegam ao governo federal informações de que o número total de mortes está inflado e de que muitas pessoas morrem por outros motivos, mas que seus atestados de óbito incluem o coronavírus como causa.

  • 12 de junho de 2020

Em três meses, coronavírus mata mais do que acidentes de trânsito em todo 2019 no Brasil

Com as 1.261 novas mortes por coronavírus registradas ontem (11) no Brasil, somando 41.058 óbitos totais pela doença, a Covid-19 já matou mais no país em três meses do que acidentes de trânsito em todo o ano passado.

A primeira vida perdida pelo vírus ocorreu no dia 16 de março. Há cinco dias de completar os três meses, o número de mortes por coronavírus ultrapassou em 337 casos a taxa de letalidade em incidentes no trânsito de 2019. Os dados são da Seguradora Líder-DPVAT.

Outro índice ultrapassado foi o de homicídios dolosos em 2019. De acordo com informações do Ministério da Justiça e Segurança Pública, em todo o ano passado foram 39.776 ocorrências do tipo.

  • 11 de junho de 2020

COVID-19 – Cerimônias Religiosas são autorizadas com novas regras

A Casa Civil do Governo do Maranhão publicou nova portaria autorizando a reabertura das organizações religiosas em todo o Estado, desde que sigam uma série de regras para evitar a disseminação do coronavírus.

A Portaria 038 já está valendo. As organizações religiosas, como igrejas, precisam seguir tanto as regras gerais (que valem para todos os estabelecimentos) quanto as específicas para esse segmento.

Entre as regras, está a de que as organizações religiosas só podem funcionar com metade de sua capacidade. Para assegurar o cumprimento dessa medida, devem ser retirados bancos, cadeiras e similares até que se atinjam os 50% de capacidade ou fazer marcações para indicar onde as pessoas devem sentar.

Deve haver distância de dois metros entre as pessoas, com exceção dos que sejam da mesma família e morem na mesma casa. Não pode haver aglomerações na entrada ou na saída. Também não são permitidas vigílias que possam gerar aglomeração.

Máscaras

Como em todos os lugares públicos e privados de uso coletivo, o uso das máscaras é obrigatório. Também é imperativo higienizar as mãos com água e sabão ou álcool em gel ao entrar ou sair dos prédios e casas religiosos.

Devem ser evitados cumprimentos que envolvam toque físico.

O horário de funcionamento das organizações religiosas é das 6h às 22h. As celebrações podem durar no máximo 60 minutos. Deve haver um intervalo de duas horas entre as celebrações. Nesse período, todo o ambiente deve ser higienizado. O ambiente deve ficar o mais arejado possível.

As pessoas dos grupos de maior risco ou que tenham sintomas de gripe devem participar apenas virtualmente (online) das celebrações, não podendo estar presentes nos locais físicos.

Esse grupo inclui pessoas com 60 ou mais anos; que tenham pneumopatias graves ou descompensados; cardiopatias graves ou descompensadas; imunodepressão; doenças renais crônicas; diabetes melitus; obesidade mórbida; doenças cromossômicas com estado de fragilidade imunológica; gestantes.

Devem ser isolados por 14 dias os colaboradores que tiverem sintomas de gripe, testarem positivo para coronavírus ou morarem comprovadamente com pessoas com Covid-19.

Sempre que possível, as celebrações devem ser feitas pela internet.

Os prefeitos podem editar regras mais rígidas nos municípios, de acordo com a análise da evolução da doença.

  • 8 de junho de 2020

STF prorroga por 30 dias inquérito sobre suposta interferência de Bolsonaro na PF

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou hoje (8) a prorrogação por mais 30 dias do inquérito que apura se o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir na autonomia da Polícia Federal. A decisão do ministro foi assinada no dia 4 de junho e divulgada hoje.

Relator do caso, o ministro atendeu a um pedido feito pela Polícia Federal. A proposta recebeu aval do procurador-geral da República, Augusto Aras.

Entre as medidas “pendentes”, a Polícia Federal quer ouvir o próprio presidente Jair Bolsonaro no inquérito. Esse depoimento, se autorizado, só deve acontecer após outras medidas previstas na investigação, como aprofundar as investigações na superintendência da PF no Rio de Janeiro e também analisar inquéritos que envolvem a família do presidente.

  • 8 de junho de 2020

É ‘impossível’ atender toda a demanda por crédito na pandemia, diz presidente do Banco do Brasil

O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, disse hoje (8) que é impossível suprir o aumento da demanda das empresas por crédito durante a pandemia do novo coronavírus.

“O aumento que houve da demanda por crédito neste momento foi brutal. É impossível atender a toda essa demanda. Não há programa de governo que vá resolver isso”,  disse Novaes, ao participar de uma audiência pública, nesta manhã, promovida pela Comissão Mista de Acompanhamento das Medidas de Combate à Covid-19 do Congresso.

Novaes voltou a defender a privatização da instituição. Ele afirmou que a ideia é transformar o BB em uma grande “corporation”, com o controle pulverizado, por meio da venda de ações a um número maior de sócios, e a participação do governo. A informação foi divulgada pelo jornal O Globo.

“As pessoas imaginam que o Banco do Brasil seria comprado por um grande banco estrangeiro, ou pelo Itaú ou o Bradesco, por exemplo. Não é nada disso o que está se imaginando. O BB já tem 50% de suas ações em mãos privadas. É só vender mais um pouco e vira uma instituição privada. É só fazer do banco uma corporation com muitos sócios.” afirmou.

  • 4 de junho de 2020

São Bento: Chegando nos 3 milhões em contratos no combate ao novo coronavírus

O Prefeito Luizinho Barros (PCdoB), do município de São Bento na baixada maranhense, já fechou contratos próximo a casa dos 3 milhões em recursos destinados ao combate ao novo coronavírus.

 Os contratos firmados com as empresas Marcio G.A Jales – ME e a Drogaria Rocha Distribuidora. 

EXTRATO DE CONTRATO DE FORNECIMENTO Nº 055/2020 – OBJETO: Aquisição de Medicamentos e Insumos Hospitalares para suprir a necessidade da secretaria de saúde do Município de São Bento – MA. CONTRATANTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO BENTO – MA, inscrita no CNPJ nº 06.214.258/0001-77. CONTRATADA: MARCIO G. A. JALES – ME, inscrita no CNPJ nº 13.757.465/0001-33. VIGÊNCIA: 12 (doze) meses. VALOR DO CONTRATO: R$ 1.634.070,00 (Um Milhão, Seiscentos e Trinta e Quatro mil e setenta reais); BASE LEGAL: Lei Federal nº 8.666/93 e a Lei nº 10.520/2002 e suas alterações posteriores; DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA: 02.05.02-10.301.0003.2040-33.90.39. DATA DA ASSINATURA: 20 de março de 2020. ASSINAM: Raimundo Nonato Oliveira Rodrigues – Secretário Municipal de Finanças – Contratante Márcio Gabriel Araújo Jales – Representante Legal – Contratada.

EXTRATO DE CONTRATO DE FORNECIMENTO Nº 053/2020 OBJETO: Aquisição de Medicamentos e Insumos Hospitalares para suprir a necessidade da secretaria de saúde do Município de São Bento-MA. CONTRATANTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO BENTO – MA, inscrita no CNPJ nº 06.214.258/0001-77. CONTRATADA: DROGA ROCHA DISTRIBUIDORA DE MEDICAMENTOS LTDA, inscrita no CNPJ nº 05.348.580/0001-26. VIGÊNCIA: 12 (doze) meses. VALOR DO CONTRATO: R$ 1.109.030,00 (Um Milhão, Cento e Nove Mil e Trinta Reais); BASE LEGAL: Lei Federal nº 8.666/93 e a Lei nº 10.520/2002 e suas alterações posteriores; DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA: 02.05.02-10.301.0003.2040-33.90.39. DATA DA ASSINATURA: 20 de março de 2020. ASSINAM: Raimundo Nonato Oliveira Rodrigues – Secretário Municipal de Finanças – Contratante e Kairon Miguel da Silva Osterno – Procurador – Contratada.

EXTRATO DE CONTRATO DE FORNECIMENTO Nº 054/2020. OBJETO: Aquisição de Medicamentos e Insumos Hospitalares para suprir a necessidade da secretaria de saúde do Município de São Bento – MA. CONTRATANTE: PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO BENTO – MA, inscrita no CNPJ nº 06.214.258/0001-77. CONTRATADA: DROGA ROCHA DISTRIBUIDORA DE MEDICAMENTOS LTDA, inscrita no CNPJ nº 05.348.580/0001-26. VIGÊNCIA: 12 (doze) meses. VALOR DO CONTRATO: R$ 81.292,60 (Oitenta e Um Mil, Duzentos e Noventa e Dois Reais e sessenta centavos) DATA DA ASSINATURA: 20 de março de 2020. ASSINAM: Raimundo Nonato Oliveira Rodrigues – Secretário Municipal de Finanças – Contratante e Kairon Miguel da Silva Osterno – Procurador – Contratada.

  • 4 de junho de 2020

Em meio a pandemia Roberto Rocha e Eduardo Braide fortalecem a parceria de olho nas eleições

O Senador Roberto Rocha (PSDB), chamou a atenção da classe política ao postar em suas redes sociais fotos do pré-candidato em São Luís,  Eduardo Braide (Podemos), na entrega de 10 respiradores ao hospital Universitário.

Equipamentos adquiridos em parceria de emendas do Senador Rocha e o deputado Braide para o combate ao novo coronavírus.

O fortalecimento dessa parceria é visto como um sinal de confirmação da aliança entre os políticos do campo da oposição no Estado.

Com a chegada da pandemia do covid-19, muita coisa mudou no cenário eleitoral, nós bastidores da política os comentários são em favor do nome único de Eduardo Braide em uma coligação que teria os partidos de oposição no mesmo palanque, Podemos, PMN, PSC, PSD e PSDB.

Já o projeto do pré-candidato e deputado estadual Wellington do Curso teria perdido força embora todo seu esforço e empenho no combate ao coronavírus.

 

  • 3 de junho de 2020

Bequimão: Com mais de 3 milhões, falta de transparência com recursos do Covid-19 marcar gestão de Zé Martins

O município de Bequimão-MA, localizado na Baixada Maranhense, já possui mais de 100 casos confirmados do novo coronavírus. E nada de concreto foi feito ainda na Saúde da cidade administrada por Zé Martins(MDB).

Bequimão já recebeu mais de 3 milhões em recursos para o combate ao Covid-19, porém a prefeitura não divulga os gastos e contratos realizados com os valores em cofre público.

Com apenas um relatório de fotos e textos de pequenas ações encaminhados ao parlamento municipal, a atual gestão tenta informar o destino do recurso sem maiores explicações.

O fato tem gerado grande polêmica, o site transparência da prefeitura está desatualizado desde fevereiro de 2020, período muito antes da Pandemia e da chegado dos recursos e o Ministério Público deverá tomar as devidas providências, garantido assim a devida aplicação do dinheiro em benefício a saúde da população de Bequimão.

  • 2 de junho de 2020

Covid-19: Brasil bate recorde de mortes registradas em 24h e chega a 31.199

O Ministério da Saúde divulgou hoje (2) o balanço com dados sobre a Covid-19 no Brasil, o número de pessoas diagnosticadas com a doença subiu para 555.383 e o total de mortes chega a 31.199. Foram registrados 28.936 novos casos nas últimas 24 horas, além de 1.262 óbitos.

Do total de mortes notificadas de ontem para hoje, 367 ocorreram nos últimos três dias. Há ainda 4.312 óbitos em investigação.

No último balanço do governo, ontem (1º), o total de infectados chegava a 526.447 e 29.937 mortes confirmadas.

Os cinco estados com o maior número de casos confirmados da doença são: São Paulo (118.295), Rio de Janeiro (56.732), Ceará (53.073), Amazonas (43.195) e Pará (41.207).